ENTRELAÇADOS NO AMOR

Paulo de Freitas Mendonça

 

Entrelaçados no amor,

Num matrimônio bem cuera

Demonstrando que nesta era

O amor ainda existe

E a tradição persiste

Em corações romanceiros,

A procura de um lar bueno

Neste Rincão de campeiros.

 

Deus queira que este evento

Seja repleto de amor,

E permaneça a paixão

Por este nosso pago

Para viver a lo largo

Juntito as duas pessoas,

Amadrinhando coisas boas

Cheios de fé e afagos.

 

A esse índio campeiro,

Nada seria melhor

Do que a beleza de flor

Que é a prenda que ele apartou

Que lhe dará na jornada,

Felicidade, alegria

E amor em abundância

Que ele tanto procurou.

 

Que neste exato momento

O Patrão Celestial

Venha abençoá-los

E assim parabenizá-los

Com riqueza espiritual,

Que esse bueno casal

Tenha uma filharada saudável

Para a alegria geral.

 

Que o sol venha brilhar

Para sempre nessa estrada,

Que as noites sejam estreladas

E os lugares com cor de prata.

Que essa prenda sensata

Tenha esse peão junto a si

E que ele dê tudo de si

Para uma vida mui grata.

 

Desejo que para sempre

Haja muita compreensão

Entre a prenda, o peão

E os filhos que hão de vir

Para então progredir

Nessa longa existência,

Sorvendo bom chimarrão

Em homenagem à Querência.

 

A esse peão buenacho

E sua linda prenda

Eu vos peço que se entendam

Mesmo com o passar dos anos,

Pois este mundo é tirano,

Nem sempre tudo é igual,

Aceitem minha mensagem

E a bênção Celestial.